Qualidade de vida no trabalho, o que isso influencia?

Posted on
qualidade de vidro no trabalho

Não existe qualidade de vida no trabalho sem motivação – considerada um dos principais pilares da produtividade e da qualidade do trabalho – da mesma forma que não existe separação entre a satisfação no trabalho e a vida do indivíduo como um todo.

O ambiente competitivo vivido dentro de uma empresa, carregado de demandas, responsabilidades e pressões constantes por mais resultados agem diretamente na saúde física e emocional dos empregados. Isso gera impactos consideráveis nos resultados alcançados pela empresa.

Se você é um empreendedor e não se atualizou, ou seja, se você acredita que a lucratividade está acima de qualquer coisa, inclusive dos recursos humanos, se você acha que qualidade de vida no trabalho é desperdício de dinheiro, com certeza, o mercado te engolirá mais cedo ou mais tarde. É só uma questão de tempo.

A qualidade de vida no trabalho deixou de ser apenas uma preocupação com a saúde e a segurança do trabalhador e se tornou uma estratégia empresarial. Vai bem além de programas de saúde ocupacional ou prevenção de riscos ambientais.

Significa garantir a motivação do trabalhador, motivação essa que resultará em maior eficácia e produtividade para a empresa, sempre trabalhando em harmonia para atender as necessidades básicas e aspirações do empregado e da empresa.

Quando pensamos em qualidade de vida no trabalho e fatores motivacionais dos colaboradores nas organizações, falamos sobre encontrar uma maneira de direcionar o pensamento em benefício das pessoas, do trabalho e da organização empresarial propriamente dita, ou seja, pensar de um modo geral e abrangente.

Essa dissociação é difícil de realizar porque o trabalho assume uma dimensão enorme na vida de todo cidadão. Em média, um trabalhador passa mais de 90.000 horas trabalhando ao longo da vida. Isso equivale a mais de 3.750 dias, 535 semanas, ou aproximadamente 10 anos ininterruptos trabalhando.

O desafio para o empreendedor está em como proporcionar qualidade de vida na empresa sem deixar de ser competitivo e ainda considerando a necessidade de redução de custos?

QUALIDADE DE VIDA NA EMPRESA

qualidade de vida no trabalho

As empresas que não investem em programas de qualidade de vida para o empregado geralmente não o fazem por acreditarem que as contas não fecham no final do mês. Em outras palavras, acreditam basicamente que trará prejuízo para as receitas da empresa.

O que acontece é que o empresário visionário não enxerga as pessoas somente como números e custos. Ao invés de tratarem pessoas como mercadoria, o empreendedor excepcional aposta na qualidade de vida para o trabalhador sabendo que isso resultará em felicidade e motivação e, como consequência, em produtividade e eficiência no trabalho.

Você já percebeu que algumas empresas conseguem entregar resultados em um tempo consideravelmente menor quando comparado com outras empresas do mesmo porte?

Essa diferença de produtividade pode ser uma das consequências da motivação com incentivo para o trabalhador. O rendimento do trabalhador, na maioria das vezes, está ligado ao ambiente e ao estímulo que ele tem para exercer as tarefas que fazem parte da rotina da empresa.

Muitas empresas possuem cargas diárias de trabalho de mais de 10 horas, não deixando espaço para o trabalhador exercer outras atividades, como estudos, lazer, exercícios, hobbies, família.

Além do mais, algumas empresas adoecem os funcionários com a enorme pressão, altas cargas de trabalhos e exigências cada vez mais inconcebíveis. Esse tipo de relação pode ser um tiro pela culatra, tendo em vista que o empregado consegue produzir mais em menos tempo se possuir o incitamento correto.

Segundo dados do ISMA – International Strees Management Association, a mais antiga e respeitada associação internacional sem fins lucrativos voltada à pesquisa e ao desenvolvimento do trabalho, por mais incrível que pareça, 70% dos brasileiros afirmam sofrer com o stress relacionado ao trabalho.

Preocupante, não? Como encontrar motivação em um cenário como esse? É preciso ser visionário e entender que os funcionários são bem maiores que os dados e números em uma planilha de custos. O empreendedor precisa criar maneiras do empregado se vincular à empresa emocionalmente, para trabalhar com mais motivação e produtividade.

Bom, a boa notícia é que algumas empresas já perceberam os benefícios da qualidade de vida no trabalho e passaram a se preocupar com o bem estar de seus funcionários… afinal de contas, perceberam que a felicidade dos empregados está diretamente ligada à produtividade dos mesmos no ambiente de trabalho.

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO COMO ESTRATÉGIA EMPRESARIAL

qualidade de vida no trabalho

A qualidade de vida no trabalho virou uma estratégia empresarial por uma série de motivos.

Primeiro, as empresas começaram a competir de uma forma diferente dentro do mercado. Dessa maneira, empresas que antes competiam com base apenas na produtividade passaram a ter que gerenciar também a qualidade.

O que acontece é que não é possível melhorar a qualidade apenas ‘de cima pra baixo’ dentro de um empreendimento. A organização precisa ter empregados qualificados, além de que, é preciso que esses funcionários se preocupem com a identificação e essa melhora de qualidade.

O bom empreendedor precisa entender que os seus funcionários não estão lá somente em busca de sobrevivência. Eles estão em busca de uma carreira, crescimento profissional e uma série de outras coisas que o retém dentro da organização empresarial.

As organizações precisam perceber que, mesmo em um cenário minimamente estável economicamente, os funcionários insatisfeitos pode se dar ao luxo de procurar outra empresa. Se isso acontecer, muito do que ele aprendeu dentro dessa empresa vai embora junto com ele.

Isso gera custos desnecessários à empresa, tendo em vista que ela vai precisar agilizar para começar tudo novamente, treinando outra pessoa para ocupar o lugar vago e fazer tudo que o antigo funcionário fazia.

Existe também o problema do ambiente organizacional, das disputas entre os empregados. Num ambiente onde se trabalha sobre pressão as pessoas tendem a desenvolver doenças, como já dito.

Por esses motivos que as empresas estão tão preocupadas com a questão do seu quadro funcional, buscando inclusive obter certificações de ‘empresa boa para se trabalhar’. Isso é interessante para as organizações atrair mão de obra, não só qualificada, mas motivada e interessada.

Esse é um dos principais ganhos que uma empresa que incentiva a qualidade de vida no trabalho terá. Um quadro de pessoal que trabalha feliz dentro da organização e que deseja permanecer dentro da mesma de forma geral.

As pessoas não são máquinas. Precisam ser valorizadas, reconhecidas e identificadas como pessoas. Se isso acontecer, mais do que nunca, o comprometimento do funcionário com as propostas da empresa e o seu desempenho farão com que os resultados sejam alcançados com sucesso.

ESTRATÉGIAS SIMPLES PARA OFERECER QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

Veja o que pode ser feito de forma simples e sem muito investimento para incentivar a qualidade de vida e aumentar a produtividade de seus colaboradores.

 – Incentivo ao desenvolvimento pessoal

Incentivar o desenvolvimento pessoal do funcionário fora da empresa reflete diretamente na qualidade do trabalho do mesmo. Se o trabalhador encontra maneiras de conciliar a vida profissional com a vida pessoal, com certeza ele será mais feliz… e já vimos que felicidade é um dos fatores que aumenta a produtividade.

 – Cursos e Treinamentos contínuos.

Educação e aperfeiçoamento das potencialidades de cada indivíduo, com cursos e treinamentos voltados para potencializar os predicados de sua equipe. Além de feliz, o funcionário deve ser muito bem qualificado, afinal de contas, como já dito acima, há muito tempo as empresas precisaram parar de se preocupar somente com a produtividade e passaram a se atentar também à qualidade de seus produtos.

– Reconhecimento e valorização

É preciso um contínuo feedback do gestor sobre o desempenho de seu funcionário. Isso aumenta a responsabilidade e autonomia do mesmo no nível do cargo. Quando falamos sobre reconhecer e valorizar o funcionário, não estamos falando necessariamente sobre recompensas financeiras. Dinheiro não é o principal fator de motivação do trabalho.

– Incentivar a participação do trabalhador

Demonstrar a relevância do trabalho que o funcionário ou o grupo executa para a empresa é uma forma de incentivar a participação do trabalhador. Também é possível incentivar a participação do colaborador nas decisões ou estratégias adotadas pela equipe ou setor responsável.

– Carreira e oportunidade de crescimento.

Também já vimos que o trabalhador não quer somente trabalhar e ganhar o básico para sobreviver. A empresa que oferece oportunidade de crescimento dentro empresa executa uma das formas de fidelizar o seu funcionário. Cogite aproveitar as competências dos funcionários em outras áreas ou tarefas, para extrair o seu melhor.

 – Ajuda e apoio emocional

Sempre que possível, a empresa pode oferecer apoio emocional ou qualquer outra ajuda aos seus colaboradores, para resolver diversos problemas. Afinal de contas, é praticamente impossível o funcionário trabalhar com qualidade se ele não conseguir se concentrar plenamente nas suas tarefas.

A verdade é que, na sociedade atual, o trabalho não é visto mais somente como um “ganha pão”, mas sim como uma fonte de realização. Os funcionários mais motivados são os que enxergam chances de crescimento e vão encontrar um meio de conciliar sua vida pessoal com sua vida profissional, já que em algum momento elas estarão interligadas.